Aqui o autor - Dieter Dellinger - ex-redator da Revista de Marinha - dedica-se à História Náutica, aos Navios e Marinha e apresenta o seu livro "Um Século de Guerra no Mar"
Terça-feira, 3 de Março de 2009
A "Nova" Fragata "Bartolomeu Dias"

 

No passado dia 19 de Janeiro foi entregue na Holanda a primeira das duas fragatas da Classe “Karel Doorman” adquiridas em segunda-mão pelo Estado português para a nossa Armada. Trata-se da fragata “Van Ness” que passou a ser o NRP “Bartolomeu Dias” – F 333, um excelente navio quatro anos mais novo que a fragata “Vasco da Gama”.

A ex-“Van Ness”  foi incorporada na Armada Holandesa no dia 24 de Junho de 1994, pelo que, pelos padrões actuais, não pode ser considerado um navio velho. De resto, foi muito bem cuidado pelos holandeses e os seus sistemas de armas, sensores e propulsores são muito modernos. Saliente-se que este tipo de equipamento não tem evoluído nos últimos anos. A segunda fragata a incorporar será a “Van Galen”, ligeiramente mais nova pois data de Dezembro de 1994 e vai ostentar o nome de outro herói dos descobrimentos e conquistas lusas, ficando a ser o NRP “D. Francisco de Almeida” – F 334.

Os dois navios são pois fragatas lançadoras de mísseis guiados destinados ao lançamento do míssil anti-navio Harpoon com complemento anti-aéreo e anti-míssil a reflectir os ensinamentos obtidos na Guerra das Malvinas (ou Falklands).

A nova unidade da Armada iniciou um período de treino operacional depois das formalidades de aceitação e após uma demorada e cuidadosa manutenção do navio que durou quatro semanas, seguida de experiências no mar e treino em porto com guarnição holandesa e portuguesa, tecnicamente denominadas “Setting-to-work” e “Harbour Acceptance” 

Trata-se pois da primeira das duas excelentes fragatas holandesas adquiridas em segunda mão pela Marinha Portuguesa destinadas a substituir as quatro fragatas da classe “João Belo” vendidas ao Uruguai.

As duas fragatas holandesas foram construídas para operarem no Atlântico Norte, mas estão igualmente equipadas para as águas tropicais, tendo ambos estado estacionadas longos períodos nas Caraíbas, nomeadamente na ilha holandesa de Curaçao.

O casco e o casario apresentam superfícies inclinadas de modo a não reflectirem as ondas de radares inimigos, o que caracteriza hoje todos os navios modernos. São mesmo os primeiros navios da Armada com desenho “stealth” furtivo de baixa assinatura radar.

Em termos de tamanho, são ligeiramente maiores que as três “Vasco da Gama”.

Assim, pela primeira vez na sua história, a Marinha de Guerra Portuguesa terá cinco navios modernos com mais de 3.000 toneladas de deslocamento standard e com um poder de fogo muito apreciável. Coadjuvado pelos dois submarinos que entrarão em breve ao serviço, Portugal vai dispor nos mares de um poder de intervenção que nunca teve desde os tempos da marinha à vela, ou propriamente desde 1808.

 

Entre as características principais das duas novas fragatas salientam-se:

 

Deslocamento máximo: 3.320 toneladas.  “Vasco da Gama”: 3.200 ton.

Deslocamento standard: 3.000 toneladas   “Vasco da Gama”: 2.920 ton.

Dimensões: 122,3m x 14,2m x 4,3 m.        “Vasco da Gama”: 115,9x14,8x5,97m

Propulsores:

Tipo CODOG -. Turbina a gás mais motor diesel.

2 Turbinas a gás Spey-SM 1 C (4.800 cv/hp)

2 Motores Diesel Rolls Royce 12 SW 280 de 8.000 cv/hp

2 veios e duas hélices.

Autonomia:

5.000 milhas a 18 nós.

Velocidade máxima: 29/30 nós.

Sensores:

Radares: LW-08, SMART, 2 STIR-180, Decca 1690.

Sonares: PHS-30 e um sonar de feixes rebocado DSBV 61

 

 

Armamento:

Sistema de lançamento Mk 48 Mod 1/16c para 16 Mísseis Raytheon Systems RIM-7M destinados à defesa anti-aérea próxima.

Sistema de lançamento Mk 141 para 8 mísseis Boeing Harpoon RGM 84D anti-navio.

Uma peça anti-aérea e anti-míssil de canos de 30 mm Goalkeeper.

Uma peça Oto-Melara de 90 mm anti-navio e anti-aérea.

Sistema de lançamento Mk 32 para dois torpedos ATK Mk-46 mod. 5 anti-submarinos.

 

E ainda dois lançadores de “chaff” RBOC – engodos para desviar mísseis dirigidos pela radiação infra-vermelha do navio.

Um helicóptero Lynx WG-13 ou outro, pois não se sabe bem se a fragata vem já com o hélio ou se terá de ser adquirido à parte.

Guarnição: 145 elementos.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 



publicado por DD às 22:10
link do post | comentar | favorito
 O que é? |  O que é?

mais sobre mim
pesquisar
 
Abril 2017
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
11
12
13
14
15

16
17
18
19
20
21

23
24
25
26
27
28
29

30


posts recentes

Submarino USS West Virgin...

Chris Bertish completa tr...

A Mentira do Fim das Pesc...

Expresso: Ana Gomes quer ...

10 Corvetas Modernas

Graneleiro Afundado no Me...

Nova Crise do "Shipping"

Offshores Escondem Dinhei...

Perigoso Encontro quase B...

Tempestades e Navios

arquivos

Abril 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Setembro 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Agosto 2015

Dezembro 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Agosto 2013

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Outubro 2011

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Julho 2009

Junho 2009

Abril 2009

Março 2009

Dezembro 2008

Agosto 2008

Junho 2008

Abril 2008

Fevereiro 2008

Dezembro 2007

Junho 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Outubro 2006

Setembro 2006

Março 2006

Fevereiro 2006

Janeiro 2006

Novembro 2005

Outubro 2005

Setembro 2005

tags

1900 - ano de paz

1904: guerra russo-japonesa

ártico

batalha da jutlândia

batalha das falklands

batalha de midway

batalha de tsushima

batalha do atlântico

batalha do mar amarelo

batalha naval na selva

bluecher

canhão e couraça

corrupção

couraçado lion

couraçado petropavlotch

couraçado queen elizabeth

couraçado scharnhorst

cruzador de batalha derflinger

cruzador vasco da gama

dieter dellinger

dieter dellinger - arquitetura naval

dieter dellinger - envc

dieter dellinger - história náutica

dieter dellinger - motores navais

dreadnought

guerra

guerra da coreia

guerra no mar

guerra russo-japonesa

guerra submarina

i guerra mundial

i. guerra mundial

i.guerra mundial

israel

kamikazes

marinha

nau

navios

paulo portas

petróleo iraniano

revista de marinha

revista de marinha - dieter dellinger

revista do mar

seydlitz

shipping

submarino borei

submarino gymnote

submarinos

submarinos u209pn

torpedo e submarino

u-9

todas as tags

links
contador
Contador de visita
Contador de visita
online
web counter
blogs SAPO
subscrever feeds